quinta-feira, 5 de março de 2009

40 anos de Desfolhada - #3 - Simone e a "Desfolhada"

Esta "Desfolhada" que nos vai representar em Madrid começou por ter história muito antes de uma classificação a ter imposto como a melhor. Destinada pelos autores a Elisa Lisboa, a breve trecho se concluiu que ensaios, gravações, provas de vestido e cabeleireiros se não coadunavam com a actividade da jovem amadora, integrada no elenco artístico do Teatro Experimental de Cascais. Houve uma hipótese chamada Verónica (que Ary dos Santos pôs de parte ao ouvir um dos seus discos), antes de se solicitar a colaboração de Simone. Feita muito a medo, teve entretanto a melhor correspondência da cançonetista que, nestes felizes instantâneos de Henrique Fúzia, vemos assistindo às démarches desenvolvidas (telefonicamente) para apanhar o maestro Joaquim Luís Gomes "um caso de vida ou de morte" foi o meio (eficaz) para uma rápida comparência que terminou em longo abraço. Depois, trabalho no duro, logo com a primeira experiência de tom e de voz. Dificuldades (afinal) em glória...



Fonte: Jornal "Num País Chamado Simone"

2 comentários:

com senso disse...

Neste blog está-se a escrever uma parte importante da História da música portuguesa.
História, que por arte de uma interprete excepcional, como Simone, continua viva, a interessar-nos e a prender-nos.
Simone está para além das modas e das circunstâncias de uma determinada época.
É, dos pouquíssimos nomes, a par de Amália, um marco da música portuguesa.
Obrigado por este post!

Miguel Reis disse...

Adoro a desfolhada!!! Adoro!!!

Finíssima, lutadora e corajosa! Vivá Simone!